Quando perder é bom!

“Perder nunca é bom”. É por pensar assim que nosso cérebro, muitas vezes, sabota a decisão do emagrecimento. Entenda melhor como isso funciona!

Liliane Neto

Nutricionista, especialista em Obesidade e Emagrecimento e colunista da Rádio Novo Tempo

2 artigos


9 de maio de 2021

O que você pensa quando escuta a palavra perder? Qual a sensação que você tem ao perder algo? É fato que, inconscientemente, associamos “perder” a coisas negativas.

Afinal, quem gosta de perder as chaves, um compromisso e até mesmo alguém que ama? Ninguém, não é mesmo?! A sensação de angústia, sofrimento e desespero nos acomete facilmente quando perdemos alguma coisa.

Da mesma forma acontece com qualquer outras “perdas” da vida. E muitos até desenvolvem traumas ou tentam a todo custo evitar qualquer tipo de perda.

Mas será que perder também pode ser bom?

Analise assim: quando estamos diante de uma escolha, temos no mínimo duas opções. Por exemplo, hoje você escolheu vestir uma cor de blusa ao invés de outra.

Ou seja, escolher, de forma bem simplista, significa abrir mão de alguma coisa. Ganhar de um lado, mas perder do outro.

Parece que não, mas a indecisão muitas vezes é um reflexo do desejo que se têm de nunca perder.

mulher com mão no queixo expressando dúvida.
Inconscientemente, nossa mente sabota processos de perda.

Perder é bom e faz bem

Mas e quando o assunto é perder peso? A maioria dos obesos afirmam o desejo de emagrecer. Mas como isso é possível se, no inconsciente, existe a crença de que perder é ruim?

Prova disso, são aqueles que se sabotam logo que percebem que estão conseguindo perder peso.

Este comportamento ocorre por vários motivos, mas um dos mais conhecidos é o duelo entre o desejo de continuar um estilo de vida recheado de hábitos ruins ou de assumir um estilo de vida equilibrado e saudável.

Sim, eliminar peso significa abrir mão dos excessos e deixar os quilinhos a mais ir embora! E, algumas vezes, o “deixar ir” é a grande dificuldade das pessoas.

Para corrigir isso existe um exercício: identificar as vantagens e desvantagens da mudança.

Assim, faça duas listas: uma contendo tudo que você ganhará ao mudar o seu estilo de vida e na outra, tudo o que você vai perder com essas mudanças.

Por exemplo, mudando os hábitos, você perderá o prazer de comer à vontade doces numa festa. Perderá a oportunidade de comer algumas comidas gostosas… Mas em contrapartida ganhará mais disposição, mais saúde e bem-estar.

Então, após realizar essas anotações, coloque essa lista de prós e contras em algum lugar visível. E todas às vezes que pensar em desistir contemple o que motivou sua decisão de emagrecimento.

Observar o quanto vale a pena eliminar peso vai te dar forças para continuar. Lembre-se nesse caso, quem perde ganha!

Por fim, ao permitir a perda nesse sentido, o cérebro abre espaço para novos hábitos e isto é fundamental para o emagrecimento.

O que se come está em segundo plano quando o assunto é a perda de peso duradoura, porque o principal é a renovação da mente para o seu novo eu.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe! 🚀

Voltar