Jejum intermitente desintoxica o corpo

Passar um período de tempo sem se alimentar é uma boa prática de saúde. Porém, deve ser feita de forma segura. Veja como!

Liliane Neto

Nutricionista, especialista em Obesidade e Emagrecimento e colunista da Rádio Novo Tempo

3 artigos


12 de outubro de 2021

Você já ouviu falar sobre jejum intermitente? O nome pode parecer moderno, mas esta prática é muito antiga e está inserida em várias culturas, dentre elas a do povo judeu.

De forma simples, o jejum intermitente consiste em não comer alimentos sólidos por um período de tempo. No geral, pode ser feito uma ou mais vezes por semana, de forma programada e intercalada com a alimentação habitual.

Todavia, existem maneiras diferentes de fazer este tipo de privação. Tem pessoas que restringem a alimentação totalmente, outras restringem apenas os alimentos sólidos, mas bebem líquidos de baixa calorias, como caldos e sucos.

Fora isso, o tempo também é outra variável. Alguns passam períodos em jejum que duram 12 horas, e outros a abstenção por 24 horas ou mais.

Mas o recomendado é que, o jejum intermitente com total privação de alimento (ingerindo apenas água), seja feito no máximo do almoço ao desjejum do próximo dia, no caso, omitindo o jantar.

Nesse sentido, não é recomendado pular o café da manhã e o almoço. Por isso, cuidado com recomendações de jejuns privativos por longos períodos de tempo!

A saber, já foi comprovado que o jejum intermitente melhora a imunidade, acelera o metabolismo, regula hormônios, melhora a agilidade mental, potencializa a desintoxicação do corpo, que é muito importante para quem busca saúde e sem dúvida favorece a perda de peso.

Afinal, é muito mais fácil fazer a manutenção de máquinas quando essas estão paradas, não é mesmo? O corpo humano funciona da mesma forma! 😉


O jejum intermitente deve ser feito de forma correta

Dicas para o jejum intermitente

Se você quer fazer o jejum intermitente pelo menos uma vez na semana, aqui estão algumas orientações para que você tenha uma excelente experiência praticando o jejum!

Primeiro, se você nunca fez jejum…

Então é recomendado fazer o jejum de 12 horas. Uma sugestão é realizar a última refeição às sete da noite e voltar a se alimentar apenas as sete da manhã do outro dia.

Aliás, este é um hábito muito benéfico que pode ser incluído diariamente na sua rotina. Após a adaptação será mais confortável aumentar a quantidade de horas nos dias programados para o jejum.

Antes de iniciar o jejum intermitente…

Coma comida de verdade! Por exemplo, cereais integrais, frutas ou saladas, evitando os alimentos industrializados ricos em açúcares e gorduras.

Além disso, não caia no erro de quebrar um jejum com alimentos calóricos ou tipo fast-food. E após o período de jejum, não retome a alimentação em excesso.

Seja forte!

Caso tenha o hábito de comer às dez da noite, é bem provável que ao passar deste horário em jejum, você sinta vontade de comer. Mas, com um pouco de domínio próprio, será possível vencer o desafio!

Porém, se você sentir dor de cabeça intensa, irritabilidade ou forte tontura, considere quebrar o jejum com comidas leves.

Mas, antes disso, vale beber apenas um suco ou colocar um pouquinho de sal embaixo da língua para melhorar esses sintomas. Na maioria dos casos, pode revolver e o jejum não será quebrado!

Por fim, adapte sua rotina de exercícios durante os dias de jejum, evitando os exageros.

Vale ressaltar que o jejum deve ser evitado por pessoas portadoras de diabetes, gestantes e mulheres que estejam amamentando.

E aí, topa o desafio do jejum intermitente? Topa dar uma pause para o seu corpo se restabelecer?

Voltar