Mitos e verdades sobre o câncer de mama

Existem mitos e verdades sobre o câncer de mama. Descubra agora pontos importantes sobre essa doença e fique bem informada!

Marcela Borges

Enfermeira, mestre em Saúde Pública

21 artigos


25 de outubro de 2021

Existem muitos mitos e verdades sobre o câncer de mama. Uma das verdade é que ocorrem 58 mil novos casos de câncer de mama todos os anos. 

Isso seria como encher um estádio de futebol, todo primeiro dia de janeiro, e dizer para aquelas pessoas, principalmente mulheres: todos vocês terão câncer de mama neste ano!

Sem dúvida, seria uma notícia devastadora, não é mesmo?!

Mas será que receber uma notícia dessas de forma antecipada mudaria alguma coisa na forma dessas pessoas de levarem a vida, especialmente em relação ao estilo de vida? É algo a se pensar, pois entender sobre o câncer de mama e saber como se cuidar é o caminho para a prevenção.

O que é o câncer de mama?

No câncer de mama acontece uma multiplicação descontrolada de células anormais da mama que perderam sua capacidade de morrer. Ocorrendo desta forma, um tumor com potencial de invadir outros órgãos.

Existem diferentes tipos de câncer de mama, alguns que terão desenvolvimento rápido e outros que crescerão lentamente. Por isso, a detecção precoce é tão importante!

Bom, é fato que existem mitos e verdades sobre o câncer de mama, por isso, vamos esclarecer alguns pontos importantes sobre o assunto pois, o desconhecimento pode interferir na prevenção.

Homem pode ter câncer de mama? 

Uma das verdades sobre o câncer de mama é que ele também acomete homens! Isso porque os homens também têm glândula mamária e hormônios femininos, ainda que em uma quantidade pequena.

Porém, as mulheres têm cem vezes mais chances de ter essa doença . Isso significa que o câncer de mama é raro entre os homens.

Normalmente, aparece em homens mais velhos, acima dos 60 anos, é mais frequente também em homens cujo familiares (mãe, irmãs, etc) apresentaram câncer de mama antes dos 50 anos e câncer de ovário (neste caso, a idade de aparecimento pode ser em homens mais novos). 

Menstruar cedo deixa a mulher mais propensa ao câncer de mama? 

Verdade! Mulheres que menstruam muito cedo, têm sim maiores chances de desenvolver. Infelizmente, essa é uma das verdades sobre o câncer de mama.

Isso acontece porque elas estariam produzindo o hormônio estrogênio durante mais tempo. 

Uma vez que o estrogênio estimula a proliferação das células da glândula mamária, e caso uma delas seja cancerosa, a chance de produzir cópias defeituosas irá aumentar.

Mas, existe esperança! Se essas mulheres tiverem filhos e amamentarem, o risco diminui. Pois, nesses períodos, os níveis de estrogênio diminuem.

Quem tem histórico de câncer de mama na família também vai ter a doença?

Mito! O câncer de mama hereditário corresponde a menos de 5% dos casos. O que quer dizer que uma grande maioria não carrega o componente familiar. 

Logo, o resultado genético não é uma sentença de câncer. Ele indica que a pessoa apresenta um risco maior de ter a doença. O que proporciona a oportunidade de prevenção!

Atualmente, estudos comprovam que ter um estilo de vida saudável pode manter os genes adormecidos. Por isso vale muito a pena cuidar da saúde!

Mas tem um detalhe! Quem tem história familiar de câncer de mama precisa, além de cuidar da saúde, manter periodicamente o acompanhamento médico. Ok?! 

Conheça os fatores de risco para o câncer de mama

A mamografia deve ser realizada só a partir dos 50 anos?

Sobre este assunto, existe uma certa polêmica. O Instituto Nacional de Câncer (INCA), recomenda a mamografia a partir dos 50 anos, com base na maior incidência. Mas, a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda a partir dos 40 anos. 

Logo, o ideal é fazer a mamografia entre 40 a 50 anos, a cada 2 anos (caso não tenha alterações). E a partir dos 50 anos, o exame deve ser realizado anualmente.

Infelizmente, muitas mulheres não têm acesso ao exame antes dos 50 anos.


Hábitos saudáveis são essenciais para a prevenção e cura de doenças

Prótese de silicone impede a realização da mamografia? 

De forma alguma! Porém, as próteses de silicone podem atrapalhar na captação de algumas imagens.

Dessa forma, para quem tem prótese, uma outra técnica é usada para captar todas as imagens. Por isso, são feitas mais compressões quando a mulher possui silicone.

Nesse sentido, é importante informar o médico sobre o uso de implante para que ele conduza a solicitação do exame de forma adequada.

Com solicitação de mais imagens dos seios, indicação de mamografia digital ou exames complementares, tipo a ultrassonografia. 

O autoexame substitui a mamografia? 

Entre os mitos e verdades sobre o câncer, aí vai mais um: o autoexame não substitui a mamografia!

Palpar os próprios seios em busca de nódulos é uma medida importante e deve ser realizada uma vez por mês. Porém, detecta massas palpáveis, que já podem ser um câncer de mama avançado. 

Infelizmente, isso é uma triste realidade, pois 50% dos casos de câncer de mama são diagnosticados em estágio avançado.

Logo, a periodicidade da mamografia é muito importante, pois ela pode diagnosticar nódulos pequenos em estágio inicial, com muito mais possibilidade de cura. 

O câncer de mama pode ser evitado?

Sim, e essa é a melhor notícia! Já que, cerca de 28% dos casos podem ser evitados. Principalmente quando se incluir fatores protetores ao câncer no seu estilo de vida. 

  • Praticar atividade física
  • Manter o peso saudável
  • Manter uma alimentação saudável
  • Não ingerir bebidas alcoólicas
  • Não fumar

Dicas para prevenir o câncer!

Mulher jovem não tem câncer de mama!

Entre os mitos e verdades sobre o câncer de mama um muito comum é sobre a idade de quem pode sofrer este problema.

Apesar de ser mais frequente entre mulheres acima dos 50 anos, mulheres jovens podem sim, ter câncer de mama! Por isso, prevenir é sempre a melhor opção, não importa o sexo e a idade!

Compartilhe este conteúdo e ajude a acabar de uma vez por todas com a desinformação sobre este assunto! 🚀

Voltar