Conviver com pets faz bem para a saúde mental

Estudos comprovam que conviver com pets faz bem para a saúde mental e diminui os níveis de ansiedade e outras condições relacionadas

Colunistas

32 artigos


9 de setembro de 2022

Você já deve ter ouvido a famosa frase: “o cachorro é o melhor amigo do homem”. Mas além de companheiros, será que conviver com pets faz bem para a saúde mental, por exemplo?

À primeira vista, parece ser apenas uma frase repetida diversas vezes e em diferentes contextos. Porém, ela carrega uma importante verdade:

O cachorro e demais animais de estimação são, de fato, grandes amigos que fazem bem para a saúde mental dos que convivem com eles. 

Portanto, incluir um pet como novo membro da família pode trazer benefícios muito importantes.

Mas antes de tudo, você tem ideia de como a pandemia impactou a saúde mental dos brasileiros? Dá uma olhada…

Será que os peludinhos, de fato, ajudam na saúde mental dos seus tutores?

Como anda a saúde mental no país

Antes de falar como o convívio com os pets faz bem para a saúde, é preciso entender o tempos atuais e a estabilidade psicológica dos brasileiros.

De acordo com uma pesquisa do instituto Ipsos, encomendada pelo Fórum Econômico Mundial e cedida à BBC News Brasil, 53% dos brasileiros declararam que seu bem-estar mental piorou um pouco ou muito a partir de 2020, com a pandemia de covid-19.

Inegavelmente, a consequência do isolamento social, da perda de entes queridos, da crise financeira e efeitos colaterais pós-infecção por covid-19 impactou o equilíbrio psicológico de milhões de pessoas.

Em virtude disso, muitas pessoas desenvolveram doenças e transtornos como ansiedade, pânico, depressão, condições que impactam drasticamente atividades normais do dia a dia, como a relação desenvolvida com a comida (falamos sobre isso aqui).

No entanto, a pandemia não é a única vilã e causadora do aumento dessas enfermidades.

A vida corrida, atarefada e quase sem tempo para descanso também é responsável por problemas mentais importantes, principalmente entre jovens e jovens adultos. 

Diante desses dados, buscar soluções que tragam alívio e melhorem a gravidade e recorrência dessas doenças é fundamental.

Pets e a saúde mental

De acordo com diversos estudos científicos, é comprovado que o convívio com pets pode ser uma solução que traz alívio para doenças mentais.

Só para ilustrar, alunos da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) mostraram que universitários que convivem com animais de estimação apresentam menores níveis de ansiedade.

Cerca de 219 estudantes participaram do experimento que avaliou, por meio de um questionário de Ansiedade Traço-Estado, o nível dessa condição nos participantes que possuíam um ou mais animais de estimação e nos que não possuíam nenhum animal.

De acordo com todas as análises realizadas, 100% dos estudantes apresentaram alguma taxa de ansiedade. Porém, os estudantes que relataram conviver com animais de estimação apresentaram menores níveis, quando comparados com os que não possuíam e conviviam com animais (39,67% x 42,675). 

Muito disso se deve aos benefícios que a interação animal versus homem proporciona. Dentre eles, o aumento da concentração beta endorfina, dopamina e ocitocina, hormônios que causam bem-estar, felicidade e prazer.

Além disso, ocorre uma diminuição na concentração de cortisol, hormônio diretamente relacionado ao estresse. 

Mas as vantagens do convívio com pets não está restrita apenas a essa faixa etária. Durante o envelhecimento, por exemplo, pode ajudar a atravessar situações difíceis, tornando os animais um suporte social e mental.

Além da grande maioria dos idosos considerarem seus pets como membros da família, os animais melhoram a autoestima, diminuem a sensação de solidão, promovem conforto em momentos delicados e também melhoram a convivência social de seus tutores.

Você precisa, então, de um pet?

Bem, vimos que o convívio com pets, seja qual raça ou espécie for, faz bem para a saúde mental e social. A solução, então, é ir correndo procurar um animal para chamar de seu? 

Não é bem por aí! Animais são seres sencientes, ou seja, são capazes de sentir e demonstrar as suas emoções. Por isso, a decisão de adotar ou comprar um pet deve ser racional e bem pensada.

Afinal, eles exigirão de você tempo, cuidados, alimentação e muita dedicação.

Claro, os benefícios de tê-los em casa são diversos, mas apenas se receberem todo amor e atenção que necessitam. Assim, todos saem ganhando e a vida fica melhor, mais saudável e mais feliz!

Raissa Amaral, médica veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais

Voltar