Entendendo a menopausa

A menopausa é uma fase na vida da mulher que pode gerar muito desconforto. Entenda os ajustes e mudanças deste momento para deixar tudo mais fácil!

Colunistas

27 artigos


8 de fevereiro de 2021

Ao longo da vida, as mulheres passam por inúmeras fases em seu desenvolvimento físico. E uma delas é a menopausa, nome dado a última menstruação, marcando o fim da fase reprodutiva da mulher.

Aliás, a chegada da menopausa deve envolver muita paciência, pois as mudanças físicas e emocionais são grandes e afeta todos aqueles que estão no convívio da mulher. Geralmente, a menopausa ocorre a partir dos 45 anos.

Embora muitas pessoas relacionam a menopausa apenas com o fim da menstruação, esse período de mudanças hormonais vão muito além disso.

Na verdade, o período de transição do fim do período fértil da mulher é chamado de climatério, com sintomas persistentes que mais parecem uma TPM prolongada 🥴. Fácil não hein?!

É nessa fase que acontecem as ondas de calor, suor noturno, mudanças no sono, sintomas depressivos (choro, tristeza), ressecamento vaginal, entre outros sintomas.

No entanto, o encerramento da fase fértil feminina traz uma grande mudança, que requer bastante atenção: o fim da produção do estrogênio.

O estrogênio é um hormônio muito importante para a saúde da mulher, e a falta dele pode acarretar em uma série de doenças.

Por isso é importante saber o que fazer para passar pela menopausa sem colocar a saúde em risco. Vamos lá!

Mulher deitada na cama com os braços sobre o rosto.
A menopausa, que é a última menstruação, encerra a fase fértil da mulher

Menopausa: quais riscos ela trás?

Durante o período da menopausa, ou peri-menopausa (antes, durante) há um risco de desenvolvimento de doenças em mulheres que têm fatores de risco.

Por isso é recomendado que cada mulher seja avaliada individualmente, afim de identificar adequadamente esses fatores de risco e, assim, receber cuidados em tempo hábil.

O que pode acontecer?

Problema cardiovascular: Devido à diminuição da produção do estrogênio (hormônio), que favorece a diminuição da produção de colesterol de alta densidade também chamado “colesterol bom”, o HDL. Além disso, é produzido também um grau de resistência à insulina (gerando aumento do açúcar no sangue).

Osteoporose: Pois o estrogênio que promove a reabsorção óssea.

Genitourinário: Devido ao déficit de estrogênio, é provocado uma fragilidade capilar na mucosa vaginal, causando atrofia da mucosa vaginal e urogenital, o que faz a vagina ficar seca e com sensação de coceira. Pode acontecer também urgência urinária e até mesmo incontinência urinária.

Psicológico: Os níveis de serotonina (hormônio da felicidade) diminuem e isto está associado a mudanças de humor, capacidade emocional, distúrbios do sono e diminuição da libido.


Entenda mais sobre a menopausa e a relação com a osteoporosa

Tratamento

Existem tratamentos com reposição hormonal ou farmacológico; e não-hormonal ou não-farmacológico.

A terapia de reposição hormonal tem indicações específicas e é aplicada de acordo com os sintomas que afligem a paciente, e a gravidade do seu caso. Por isso, é necessário consultar um ginecologista!

Quanto ao tratamento não-hormonal, ele consiste basicamente em:

  • Mudanças no estilo de vida
  • Redução no consumo de gorduras saturadas
  • Diminuição no consumo de açúcares, álcool, não fumo (o tabagismo acentua os sintomas da menopausa)
  • Aumento da ingestão de água e fibras
  • Controle do peso
  • Prática de exercícios físicos (saiba como fazer em casa!)

São recomendados também os fitoestrógenos, que são compostos químicos encontrados em vegetais, como soja, cereais e semente de linhaça.

Pois são semelhantes ao estrogênio humano e com efeito parecido. Contudo, sua eficácia têm sido discutida, e ainda não foi cientificamente comprovada.

Mas uma coisa é certa, um estilo de vida saudável não apenas alimenta o nosso corpo adequadamente, como também fornece nutrientes, vitaminas e proteínas que fortalecem o nosso sistema imunológico, e também o sistema hormonal. Ajudando a mulher passar pela menopausa da melhor forma possível!

Grãos inteiros, vegetais, frutas carnudas, sementes oleaginosas e leguminosas faz parte da dieta escolhida por Deus para o ser humano.

Preparados da maneira mais simples e natural, eles são os alimentos mais saudáveis e nutritivos.

Eles comunicam força, resistência e vigor intelectual que não podem ser obtidos com uma dieta mais complexa e estimulante.

Compartilhe este post com uma amiga! 😉

Dangela Lupaca, especialista em Medicina Intensiva.

Voltar